Cuidados com a Flauta Transversal

Postado por admin abril 4, 2012 2 COMMENTS

A flauta transversal, assim como todo instrumento, requer atenções e manutenções periódicas para manter sua qualidade.
Existem vários fatores que influenciam na deterioração do equipamento, como a acidez do suor do flautista, os metais usados na liga de revestimento, a temperatura ambiente, a limpeza diária da superfície e a qualidade do técnico de reparação.

Então ficam aqui algumas dicas:

A acidez no suor é algo que só pode ser controlado com uma alimentação saudável ou com ajuda médica. Lembre-se que seu instrumento é uma extensão do seu corpo.

Ligas de metais nobres são mais resistentes à corrosão e oxidação, sendo a platina o mais resistente de todos, no entanto, interferem diretamente também no preço da flauta. O PVC é uma alternativa de liga mais acessível e sonoramente boa nas flautas mais graves.

A temperatura ambiente também é fundamental para manter a saúde do seu instrumento em dia. A umidade e o frio são inimigos número um da flauta transversal, pois a condensação de água nas sapatilhas prejudicam a qualidade sonora, além de promover a corrosão e oxidação, principlamente se for umidade associada à maresia.
O oposto também é altamente prejudicial. Por isso evite o calor intenso, como por exemplo deixar o seu instrumento ao sol. O calor excessivo pode provocar a dilatação dos metais, empenando a estrutura, os eixos e desnivelandoas chaves e alavancas. O calor também pode causar a deterioração ds colas dos feltros, cortiças e sapatilhas.

A limpeza também é um fator primordial para quem deseja alongar a vida de sua flauta transversal. O contato do suor com o instrumento e a condensação da umidade em seu interior podem ser sanadas com manutenções simples.
Uma flanela macia e seca para limpar a parte externa da flauta já é o suficiente. Existem os limpadores de revestimento, mas não são recomendados para contato com a boca. Evite também os limpa-pratas ou produtos similares.
Na parte interna da flauta o ideal é usar um pano de absorção que deverá ser passado com o uso de uma vara. Existem tecidos absorventes especiais que podem ser laváveis, mas uma opção barata é o uso de gaze. Evite apenas o uso de chumaço grande demais que possa ficar preso no interior do instrumento e dê preferência ao uso da gaze dobrada para evitar o desfiamento precoce.
Na limpeza das sapatilhas o ideial é usar um limpador próprio de superfície absorvente e lavável. Nunca faça a limpeza com a chave pressionada, pois isso lixa a sapatilha. Não use ceras ou gorduras na intenção de lubrificar a junção das partes da flauta. Se o ajuste entre as partes da sua flauta estão justos ou frouxos em excesso, procure um técnico de reparação. Evite forçar a entrada das partes, pode empenar facilmente.

Lembre-se que a visita a um técnico experiente é fundamental.
São cuidados simples, mas eficazes, que mantém a saúde de seu instrumento.

Fonte: O Cantinho da Flauta

Adaptação: Luciene Dias

2 Comentários .

  1. caroline disse:

    Boa tarde, estava lendo o texto com intenção de encontrar uma solução. Na montagem da minha flauta acabei fazendo muita força para encaixar as partes e agora elas não desencaixam mais ( corpo e o pé da flauta). Sabes o que posso fazer?

  2. admin disse:

    Olá, Caroline.
    A melhor opção no seu caso é levar a sua flauta a um Luthier, pois pode ser que na tentativa de tirar as partes que ficaram presas, sem técnica, você possa acabar danificando o seu instrumento.
    Abraços.

Deixe seu Comentário


Ofertas